Opções

Ache fácil

Barra do Mendes – Plano de Carreira dos Profissionais do Magistério e outras notícias

Desde fevereiro deste ano, está tramitando na Câmara de Vereadores de Barra do Mendes o plano de carreira dos profissionais do magistério, que já deveria estar em vigor desde dezembro de 2009.

 

O que aconteceu na sessão do dia 31 de maio, na Câmara de Vereadores de Barra do Mendes envergonhou as pessoas que assistiam à sessão, pois  o vereador André Ribeiro, que faz parte da comissão de educação, não aceitou as emendas feitas pelos outros membros, a vereadora Sueli Araújo e o vereador Allan Kardec. Mas, mesmo assim as emendas foram feitas, pois o plano de carreira  que o executivo elaborou só beneficia ele mesmo. Depois que as emendas foram lidas e aprovadas pelos vereadores Joviniano Filho, Jutair Cerqueira, Allan Kardec, Diogo Mendonça e Sueli Araújo, o  vereador que é o líder da bancada do prefeito, Robson Clei Malaquias, enfatizou que o plano só poderia ser votado na sua forma original,ou seja, sem as emendas. Um absurdo! Pois sabemos que o poder legislativo além de fazer e aprovar leis também pode propor emendas, quando necessárias.

 

O presidente da Câmara dispensa comentários, mas, assim mesmo vou comentar. Do início ao fim da sessão mostrou-se extremamente descontrolado, gritando e batendo a mão na mesa, aparentando estar sendo pressionado. No final, disse para as pessoas presentes que elas não estavam usando “raciocínio”, pois queriam que entendessem sua fúria. Houve muitas vaias por parte da platéia e no final, os três vereadores que vivem atrelados e defendendo  sempre o chefe do poder executivo, votaram a favor do plano de carreira sem as emendas,provando assim que são os verdadeiros “inimigos do povo”, que só pensam e agem em benefício próprio mostrando também com essa atitude que devemos tomar cuidado com esses falsos legisladores e nas próximas eleições escolhermos melhor nossos representantes.

 

Como se não bastasse, ainda ameaçam os cinco vereadores que fazem oposição ao prefeito de perderem seus mandatos, alegando  infidelidade partidária se não votarem nos projetos que lhe são convenientes.

 

A que ponto nós chegamos! Já não basta um prefeito perseguidor, que impõe sua vontade desde a escolha da madrinha dos formandos da UNOPAR, até a manipulação de vereadores sem vontade própria, que se deixam servir de joguete, de fantoches nas mãos de uma pessoa intolerante.

 

Agora esses quatro vereadores mostraram de que lado estão e não é do lado do povo não, eles defendem os seus interesses pessoais.

 

 

Secretaria municipal de educação de Barra do Mendes é omissa em relação a professores do estado que lecionam em escolas municipalizadas

Algumas professoras da rede estadual, após a municipalização, passaram a exercer suas funções em escolas municipais. Acontece que aquelas professoras que votam no atual prefeito ou em seus candidatos, mesmo sendo lotadas no ensino fundamental I (séries iniciais), prestam serviço nas  secretarias das escolas ou ministram aulas em colégios(fundamental II) , mas, continuam recebendo em seus vencimentos atividade complementar, como se estivessem atuando nas séries iniciais.

 

Há, também, aquelas que tendo uma carga horária de 40 horas só estão comparecendo à sala de aula 20 horas, e professoras com duas ajudantes sem formação adequada para atuarem em sala de aula, já que fizeram apenas curso de formação geral.

 

A DIREC 21 faz vista grossa a esse fato, fingindo que nada está acontecendo.

 

Diretora proíbe entrada de professora em escola

 

Na segunda-feira, dia 24 de maio, a professora Idária Bastos dos Santos Medrado ao chegar à escola municipal de 1º grau Márcia Maria de Carneiro Méccia, em Barra do Mendes, foi barrada na portaria pelo porteiro que recebeu ordens expressas da diretora da referida escola. A funcionária Idária foi a segunda colocada no último concurso público realizado no município em abril de 2009, e desrespeitando a atual lei orgânica o gestor desse município a encaminhou para a zona rural alegando não haver vaga na sede  do município, sendo que seus apadrinhados eram conduzidos aos cargos sem a observância da ordem de classificação. Mesmo com uma liminar da justiça ela só conseguiu chegar até o pátio da escola, onde cumpria o horário de trabalho sentada, pois foi proibida de ministrar aulas.

Achando pouco, a diretora tentou deixá-la fora do espaço da escola ordenando ao porteiro que não a deixasse entrar. A professora gravou a conversa com o porteiro, no celular, e encaminhou uma denúncia ao ministério público, que autorizou a mesma a voltar ao seu trabalho.

 

Desrespeito ao direito de ir e vir

 

Professores e alunos de escolas municipais de Barra do Mendes foram mantidos em cárcere privado durante visita do governador a esta cidade, no dia 20 de maio.

Segundo as diretoras, as mesmas receberam ordens da Secretária de Educação do Município para trancar os portões e não permitir a saída de alunos nem de professores. Houve protesto por parte dos alunos e professores, mas nada foi feito.

 

Professora Leide Martins

Professor Orlando Dourado

 

Top