Opções

Ache fácil

JEQUIÉ – APLB É SOLIDÁRIA À LUTA DOS EDUCADORES E REPUDIA AÇÕES DO PREFEITO DO MUNICÍPIO

A APLB-Sindicato, legítima representante dos trabalhadores em Educação do Estado da Bahia manifesta total solidariedade aos professores e professoras do Município de Jequié. Nesta quarta-feira (10) será votado o Projeto de Lei, denominado pelos professores de “PL da maldade”, pois mexe significativamente na carreira dos Professores Municipais, influenciando a redução salarial desses profissionais.

A APLB-Sindicato de Jequié, juntamente com professores da rede municipal de ensino, acompanharam, na terça-feira (09/11) a Sessão da Câmara de Vereadores, com a votação do Parecer do Projeto de Lei 060/2021 sobre a Gratificação/Valorização do Magistério Municipal. Após alguns pronunciamentos por parte dos vereadores na defesa dos professores, o placar ainda favoreceu o governo com 13 votos a 5, a favor do PL. Os professores ficaram indignados e reagiram com palavras de ordem como “rejeita” e “nosso direito, nossa luta”. Uma professora passou mal e foi encaminhada ao atendimento médico.

Através do coordenador-geral da APLB, professor Rui Oliveira, o Sindicato manifesta repúdio às ações do atual prefeito do município de Jequié. “É um verdadeiro absurdo o que o prefeito de Jequié está fazendo com a Educação. É um massacre, uma falta de respeito para com todos os professores e professoras, de Jequié. Nós, da APLB estadual nos solidarizamos e devemos organizar uma grande rede de apoio, inclusive com orientação jurídica. Temos que resistir!”, destacou Rui, orientando que os demais sindicatos possam participar do movimento gravando vídeos e denunciando todo o processo de desvalorização da categoria. 

Os professores municipais de Jequié participaram da votação do Parecer do PL sobre a Gratificação/Valorização do Magistério Municipal e apesar do resultado, reafirmam que a luta permanece contínua.   A APLB continua firme na defesa da devolução do Projeto de Lei ao Executivo Municipal, devido |às inconsistências jurídicas presentes nele e reafirma que irá recorrer judicialmente, se o PL for aprovado em segundo turno. A diretora da APLB Jequié, Caroline Moraes, enfatizou que a luta deve ser coletiva e contínua para garantir um direito adquirido há vinte anos pela categoria, “É importante que os professores municipais compareçam nessa quarta-feira (10), pois esse ciclo de manifestações se fechará com a realização da segunda votação. Nossa carreira está em jogo, não iremos retroceder jamais”, enfatizou Caroline.

Top