Opções

Ache fácil

Valdir de Assis: “22 de março – Dia Mundial da Água”

Professor Valdir de Assis, diretor de Políticas Sociais da APLB-Sindicato

Água fonte de vida, um recurso natural abundante, que ao longo do tempo vem sofrendo alteração na sua distribuição espacial no planeta e, consequentemente, na sua composição para consumo humano. Isto quer dizer que pode acabar se não for bem cuidada e, por isso, devemos utilizá-la com responsabilidade.

Sabemos que apenas 2% de água do planeta pode ser utilizada para consumo humano, quero dizer a água potável. Conforme a ONU o consumo da água vem aumentando acentuadamente e sem alternativa para aumentar sua oferta. Portanto a melhor maneira de oferecer o recurso a todos nós seres humanos é poupar, preservar os ambientes hídricos e constitui a consciência ecológica.

Hoje, o Brasil detém 15% da água doce do Planeta. Entre as principais fontes de água potável no País está o Aquífero Guarani, que ocupa dois terços de todo o território nacional, dividido entre os estados de Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Mas, nem por isso, devemos cruzar os braços fazer vistas grossas no achismo que água é um bem renovável pelo seu ciclo no ambiente, como diz “água vai, água vem”. Temos que desenvolver ações sustentáveis para evitarmos o desperdício no dia a dia.

Faço referência a uma publicação de Guilherme Weimann* — publicado em 19/03/2018, no site

https://www.cartacapital.com.br/sociedade/agua-e-direito-nao-mercadoria

Água é direito, não mercadoria. Que relata sobre a existência de um embate em curso no planeta entre a mercantilização dos recursos hídricos e a garantia de seu uso público e universal.

Diante desse momento crucial que se apresenta para manutenção da vida nos ecossistemas do planeta pela preservação dos mananciais hídricos, fundamental é refletirmos sobre nossas ações, posturas e na política de preservação da água como um bem comum de direito a todos e não como um bem privado.

Professor Valdir de Assis

Diretor de Políticas Sociais da APLB-Sindicato

Top