Opções

Ache fácil

Moção de Apoio aos professores de Brejolândia

A APLB-Sindicato está solidária e se coloca à disposição para apoiar no que for possível os professores do município de Brejolândia. A luta dos professores é justa, é uma luta por direitos básicos da Educação, que estão sendo desrespeitados pela prefeitura de Brejolândia. A greve iniciada terça-feira, 7, pelos professores é legítima.

Leia, abaixo, informações sobre o movimento dos professores de Brejolândia. 

Nem mesmo a chuva forte que caiu na cidade foi capaz de impedir que os professores de Brejolândia, município localizado no Oeste da Bahia, distante 757 quilômetros de Salvador, fossem para a rua e iniciassem nesta terça-feira, 7 de novembro, a paralisação de suas atividades. Eles reivindicam da Prefeitura: auxílio-educação dos professores em exercício no valor de R$ 250,00, que foi retirado do salário; a diminuição da carga horária na sala de aula de 20h semanais segundo a Lei 11.738-08 que se se estipula 1/3 de carga horária ema atividades extra-classe; as faltas duplicadas nos proventos referidos de cada mês que vem acontecendo nos salários dos servidores; recebimento dos PRECATÓRIOS DO FUNDEF, dos anos de 1998 a 2006; a implementação do plano de carreira dos servidores da educação; elaboração e a retificação do concurso público sobre as vagas dos profissionais na área da educação (Magistério).

Os professores afirmam que o prefeito da cidade, Gilmar Ribeiro da Silva (Mazim) e a secretária de Educação, Talita Morgana de Araújo Jorge, se negam a atender os pedidos da categoria e ameaçam cortar o ponto dos grevistas. Com uma população estimada pelo Censo de 2010 em 11.127 habitantes, o município conta com aproximadamente 143 profissionais da educação em atividade. Com a greve, 1.400 alunos estão sem aulas.

  

 

Fonte: Site Barreiras em Notícias

Top