Opções

Ache fácil

BEAUVOIR, O DIA DA MULHER E O COLAPSO DA SAÚDE

Foto: Jornal A Tarde

 

Por Marcos Barreto*

“NINGUÉM NASCE MULHER: TORNA-SE MULHER” (Simone de Beauvoir)

O conceito de sexo feminino difere, substancialmente, do conceito de gênero “mulher”. Este último, é elaborado pela sociedade e isso implica no fato de que ser homem, ser mulher, ou outra designação de gênero é consequência da evolução de comportamentos que se reafirmam como identidade de gênero ao longo da história, em cada cultura e em cada sociedade.

A Rede Municipal de Ensino de Salvador é formada majoritariamente por mulheres que mantêm a Educação Básica viva nesta capital!!!

Mulheres fortes! Professoras, coordenadoras, gestoras, secretárias escolares e técnicas de diversas áreas dentro da escola.

Muitas são as principais mantenedoras de toda a sua família, ultrapassando, inclusive, seu núcleo residencial.

Se Simone de Beauvoir pudesse se manifestar hoje, gritaria o que publicou na obra “Memórias de uma moça bem comportada”:

 

“O MAIS ESCANDALOSO DOS ESCÂNDALOS É QUE NOS HABITUAMOS A ELES” (Simone de Beauvoir)

No momento que celebramos o DIA DA MULHER, o EXECUTIVO MUNICIPAL caminha na CONTRAMÃO da prevenção à COVID-19, mesmo diante do iminente COLAPSO DO SISTEMA DE SAÚDE!

As médicas e enfermeiras que atuam na linha de frente do combate à pandemia se encontram no limite de suas capacidades físicas e psicológica.

A abertura das escolas, sob qualquer pretexto, tende a colaborar para a pressão no sistema de saúde, se não representar a gota d’água para causar o rompimento da represa que hoje é a espera por leitos para o tratamento da COVID-19.

Se a SMED perguntar a qualquer ator do sistema de saúde o que representa a interação cruzada de aproximadamente 140 mil alunos, quase 10 mil docentes, e suas respectivas famílias, o que diriam esses bravos guerreiros?

Certamente, considerando as estatísticas, o índice de letalidade da COVID-19 e suas novas cepas, assim como os apelos das autoridades cientificas, diriam que essa ação produziria consequências letais e aceleraria o colapso na saúde e o colapso no sistema funerário.

Sim. O sistema funerário também está no limite!!!

O trabalho pedagógico pode ser recuperado, mas a vida que se perde não tem retorno.

 

“O OPRESSOR NÃO SERIA TÃO FORTE SE NÃO TIVESSE CÚMPLICES ENTRE OS PRÓPRIOS OPRIMIDOS” (Simone de Beauvoir).

As mulheres da Rede Municipal de Salvador enfrentaram a Guarda Civil Municipal e não se intimidaram com suas armas e bombas!

Chegou o tempo de enfrentar quem causa a opressão!

Chegou o tempo de dizer não às arbitrariedades e ao desrespeito!

A mulher, que tem a dádiva de gestar, deve ter também o direito de lutar pela vida!

A luta por direitos, respeito e igualdade é a marca da mulher!

Hoje, a melhor forma de celebrar o DIA DA MULHER é o Executivo Municipal de Salvador e demais autoridades do Legislativo e Judiciário GARANTIREM ÀS GUERREIRAS DA REDE MUNICIPAL  O RESPEITO À VIDA!

NA VIOLÊNCIA INSTITUCIONAL CONTRA A MULHER SE OBSERVA QUE O PRINCIPAL AGRESSOR SE APRESENTA COMO SUPOSTO PROTETOR!

MULHERES DA EDUCAÇÃO, VOCÊS SÃO A FORÇA PARA BARRAR A OPRESSAO!

 

Marcos Barreto é mestrando em “Politicas Sociais e Cidadania”, diretor da APLB-Sindicato dos Professores do Estado da Bahia, Conselheiro Municipal de Educação e Professor da Rede Municipal de Salvador.*

Top