Opções

Ache fácil

APLB REPUDIA AÇÃO DO PREFEITO COLBERT DE FEIRA DE SANTANA E EXIGE RESPEITO AOS PROFESSORES

 

A APLB-Sindicato como legítima representante dos trabalhadores em Educação do Estado da Bahia vem a púbico se manifestar e repudiar veemente  a ação do então prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins Filho, que em sua propaganda eleitoral, veiculada pela TV, nesta sexta-feira (09/10), exibiu cenas de um protesto legítimo dos trabalhadores em Educação, ao mesmo tempo em que insinua que as manifestações são realizadas por grupo de milícias. O coordenador-geral da APLB, Rui Oliveira, expressou sua  indignação ao tomar conhecimento do fato: “Na verdade o prefeito tenta confundir a população, em sua propaganda eleitoral, ao utilizar  indevidamente as imagens de um movimento pacífico e ordeiro dos professores da APLB de Feira contra o corte de salários em até 70%, dos profissionais em Educação deste município. O protesto é um direito do trabalhador e não pode ser comparado a  grupos de milícias. A ação é grave e exige uma retratação. Prefeito Colbert, professores não são milicianos, respeite os professores e a Educação!”,  protesta Rui. 

A APLB Feira emitiu uma nota pública (veja abaixo) e outros entidades como o Sinpro, também emitiram seu repúdio ao prefeito e apoio aos trabalhadores em Educação.  

NOTA PÚBLICA

A Propaganda Eleitoral que está sendo veiculada a partir da data de 9 de outubro de 2020, pelo atual prefeito de Feira de Santana e candidato Colbert Martins Filho, demonstra a forma agressiva, perversa e irresponsável de como ele trata os trabalhadores de nosso Município. O Prefeito, que cortou os salários dos professores da Rede Municipal em até 70%, deixando-os em dificuldades financeiras em meio a uma pandemia, mesmo recebendo os R$ 201 milhões dos recursos do Governo Federal para a Educação de Feira de Santana, deixou também mais de 50 mil estudantes da Rede Pública sem alimentação escolar por mais de cinco meses, mesmo recebendo R$ 480 mil mensais de recursos do Programa Nacional de Alimentação Escolar, cortou a bolsa dos estagiários da Educação mesmo com o Ministério Público do Estado (MPT) caracterizando a interrupção da prestação de serviços durante a pandemia como excepcional e motivo de força maior e que não deveria implicar na redução ou no pagamento da remuneração da bolsa estágio. 

“Esse mesmo prefeito que não respeita a Educação, os ambulantes, pais e mães dos estudantes e todos os trabalhadores de nossa cidade, está relacionando as manifestações em prol dos nossos direitos, a grupos milicianos, sem qualquer responsabilidade com a população e com a verdade. Um prefeito e candidato que não apresenta projetos, e que ao invés disso ataca os trabalhadores não está disposto a dialogar com a comunidade feirense”, critica Marlede Oliveira diretora da APLB Feira

.
A diretoria da APLB Sindicato Feira, irá entrar com uma representação no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) para solicitar direito de resposta em decorrência das acusações infundadas apresentadas na propaganda eleitoral do referido candidato.

APLB Sindicato, só conquista quem luta!
Viva a APLB Sindicato!
FORA COLBERT!

Top