Opções

Ache fácil

APLB DENUNCIA CONTAMINAÇÃO COLETIVA DE COVID-19 EM ESCOLAS DO SUBÚRBIO

 

 

A APLB-Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia tomou conhecimento de denúncias sobre contaminação coletiva de profissionais da Educação pelo vírus do COVID-19 em escolas, na manhã de hoje (06/05), durante uma reunião com profissionais das escolas do Subúrbio de Salvador. A notícia teria sido divulgada por membros da própria Secretaria de Educação, o que gerou discussões acalorada e revolta dos trabalhadores, que já tinham chamado atenção para o risco.  A transmissão coletiva pela COVID-19 estaria acontecendo em cerca de 3 escolas dessa região: Escola Municipal Ítalo Gaudenzi, Escola Municipal Professora Eufrosina Miranda e o Centro Municipal de Educação Infantil Mário Altenfelder.

A APLB-Sindicato, legítima representante dos trabalhadores em Educação da rede municipal, já havia alertado o Executivo municipal sobre a possibilidade de transmissão coletiva em atividades presenciais.  Qualquer lugar onde haja aglomeração é um foco de contaminação e na escola não é diferente. Situação que justifica a decisão da categoria de manter as atividades remotas nesse momento em que o país enfrenta o pior momento da pandemia. O retorno às aulas presenciais só deve acontecer quando a categoria estiver imunizada.

Muitos profissionais já testaram positivo, inclusive com óbitos de gestores e vice-diretores. Agora a APLB aguarda explicações da Prefeitura de Salvador. A luta do Sindicato é em defesa da vida e não vamos deixar que situações como essa se repitam em outras escolas do município.

A NOSSA LUTA É EM DEFESA DA VIDA, CONTRA O NEGACIONISMO E PELA VACINA PARA TODAS/OS!

AULAS PRESENCIAIS, SÓ QUANDO TODAS/OS ESTIVEREM IMUNIZADAS/OS!

Top