Opções

Ache fácil

MINHA ESCOLA DIZ NÃO À PEC 55! MANIFESTAÇÃO TOMOU ÀS RUAS NOVAMENTE NA SEXTA-FEIRA (25)

 25-de-novembro_4

Na manhã desta sexta-feira (25) foi a grande a manifestação na concentração na Reitoria da UFBA, e em seguida saímos com faixas, bandeiras e cartazes em caminhada com destino ao Comércio, pela Ladeira do Contorno. Protestamos contra a PEC 55 que congela por 20 anos os investimentos com os gastos públicos, principalmente com Educação, Saúde e Assistência Social.

No período da tarde, a partir das 15h – Em frente ao La Vue, na Ladeira da Barra, as “frentes”, em conjunto com os “movimentos de moradia” realizarão protestos contra a corrupção e impunidade no desgoverno Temer, assim como exigir apuração e punição rigorosas sobre as denúncias atribuídas ao ministro Geddel Vieira Lima, que compõe a base aliada ao prefeito ACM Neto.

25-de-novembro_2

 

 

25-de-novembro_3

25-de-novembro_5

 

 

nao-a-pec-55

Dia 25 é dia nacional de luta dos trabalhadores contra as medidas maléficas do governo Temer!

Para tanto, a FBP e FPSM, as Centrais sindicais, sindicatos, e a APLB-Sindicato estão convocando todos para irem às ruas com toda força, formando sua ala, fazendo muito barulho contra a PEC 55 (que era 241). Ninguém pode ficar de fora!

Por outro lado, sabemos das dificuldades em paralisar as atividades em toda a rede, mas ainda assim, insistimos! É imprescindível a participação efetiva da categoria neste momento de luta na defesa dos nossos direitos, da Educação, da Saúde, dos programas sociais do nosso povo, enfim do Estado Democrático de Direito. Por isso, no dia 25 devemos implementar ações nas escolas e estar também nas ruas, junto com os demais trabalhadores.

Com estes objetivos, orientamos todos a:

I.        ATIVIDADES NAS ESCOLAS:

1.         Determinar o dia: “MINHA ESCOLA DIZ NÃO À PEC 55!”

2.         Gestores, professores, coordenadores pedagógicos e funcionários, devem envolver os alunos, pais e comunidade e realizar atividades tais como:

a.       Explicar o que é a PEC 55 que será votada no Senado Federal, nos dias 29/11 em 1ª votação e 13/12 em 2ª votação;

b.      Orientar os alunos para que escrevam cartas aos senadores da Bahia pedindo que não votem na PEC 55, pontuando os seus malefícios;

c.       Preparar cartazes e fixar nas salas de aula, nas áreas interna e externa da escola;

d.      Passar abaixo-assinados (com alunos, pais, e toda a comunidade) para serem enviados ao Senado.

II.     PARTICIPAÇÃO NAS ATIVIDADES DE RUA!

1.           Todos devem estar mobilizados para:

  •  8h30 – Concentração na Reitoria da UFBA, saindo em caminhada com destino ao Comércio, pela Ladeira do Contorno;

  • 15h – Em frente ao La Vue, na Ladeira da Barra, as “frentes”, em conjunto com os “movimentos de moradia” realizarão protestos contra a corrupção e impunidade no desgoverno Temer, assim como exigir apuração e punição rigorosas sobre as denúncias atribuídas ao ministro Geddel Vieira Lima, que compõe a base aliada ao prefeito ACM Neto;

2.      A Escola deve definir uma representação para participar destas atividades (manhã e tarde);

3.      A APLB-Sindicato, estará, como sempre, com sua ala organizada esperando que todos caminhem juntos mostrando a força dos educadores, e a visibilidade do Sindicato, com seu carro de som, suas faixas e seus cartazes, representando a educação nesta luta!

ATENÇÃO!

  •  As cartas e os abaixo-assinados podem ser encaminhados para a APLB que se incumbirá de fazê-las chegar ao seu destino;

CONVOCAR AMPLAMENTE

Todos os movimentos sociais devem dar imediatamente ampla divulgação das atividades para que tenhamos a mobilização necessária. Logo mais começa a circular a peça de convocação na internet.

ATOS NAS CATEGORIAS

Sem esvaziar as atividades  acima citadas, indicamos a realização de paralisações e atos  políticos nas bases onde houver condições políticas.

REGIÃO METROPOLITANA

A orientação é de que as cidades da RMS reforcem os atos de Salvador.

CARAVANA À  BRASÍLIA CONTRA A PEC DO FIM DO MUNDO – 29/11

As entidades que puderem devem deslocar militantes para a pressão em Brasília na votação da PEC 55 no Senado. O movimento estudantil precisa apoio financeiro para o deslocamento.

NENHUM DIRETO A MENOS

NÃO ÀS REFORMAS REGRESSIVAS

FORA TEMER

Top