Opções

Ache fácil

Lançamento da Campanha Respeita As Minas LBT

A União Nacional LGBT-Bahia vai realizar o lançamento da Campanha Respeita As Minas LBT, em Salvador. O evento será neste sábado, 9 de setembro, no Museu de Arte da Bahia, no Corredor da Vitória.

Serviço: 

Campanha: Respeita As Minas LBT

Quando: Sábado, 09/09/2017, às 9h

Onde: Museu de Arte da Bahia,  no Corredor da Vitória.

Entrada gratuita

 

A mulher e a violência no Brasil

O Brasil possui 103,5 milhões de mulheres, 51,4% da população (IBGE, 2013). Este número, porém, não se reflete em presença no mercado de trabalho, na política, nos postos de comando e em diversos espaços de poder da sociedade.
O governo brasileiro aponta, em estudo realizado em 2015, que a cada 7 minutos uma mulher é vitima de violência doméstica no país, e que mais de 70% da população feminina brasileira vai sofrer algum tipo de violência ao longo de sua vida.

Violência contra a comunidade LGBT

Em 2106 foram registrados 343 assassinatos de pessoas LGBTs no Brasil, ou seja, uma morte a cada 25 horas (GGB, 2107). O Brasil ocupa o primeiro lugar em assassinatos de LGBTs no mundo. A Bahia, por sua vez, vez ocupa o segundo lugar em assassinatos de LGBT e o primeiro de Travestis. A estimativa de vida de uma travesti no Brasil é de 35 anos, menos da metade da média da população brasileira
O acúmulo de preconceito torna as mulheres LBTs mais vulneráveis em seus diversos ambientes, seja ele o familiar, o profissional ou acadêmico. O desrespeito às identidades trans e o chamado estupro corretivo que ainda acontece muito com as mulheres lésbicas são violências que precisam ser banidas da nossa sociedade. 

“Respeita as Minas LBT”

A campanha “Respeita as Minas” tem ganhado corpo na sociedade, abraçada por órgãos governamentais, entidades de classe, blocos de carnaval, torcidas de futebol etc. Por entender que é um importante mecanismo de enfrentamento às violências e uma convocação a sensibilização e responsabilização da sociedade.

Assim surge a campanha “Respeite as Minas LBT”, que visa ao mesmo tempo fortalecer a campanha contra qualquer tipo de violência contra a mulher, assegurar o recorte da mulher LBT e  o direito e respeito à identidade de gênero e orientação sexual como dimensões da cidadania das mulheres lésbicas, bissexuais e trans.

Top