Opções

Ache fácil

Feira: Resistência e luta garante vitória dos professores e encerramento da greve da Rede Municipal

Os trabalhadores em educação da Rede Municipal de ensino de Feira de Santana decidiram, por unanimidade, em assembleia realizada na manhã desta quinta-feira (6), pelo fim da greve, iniciada no dia 15 de março, com a Greve Geral Nacional, e mantida após os dez dias definidos pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE, para reivindicar os itens da pauta local da rede.

A categoria tinha aceitado durante as últimas negociações com o Governo Municipal os dois primeiros pontos do documento de reivindicação, no que diz respeito ao Reajuste Linear parcelado em duas vezes e ao Enquadramento de todos os professores da rede, porém o terceiro item não estava sendo assegurado à categoria, que era a manutenção dos 15%, hoje chamado de Atividade Complementar (AC).

Contudo, nesta quarta-feira, 5, em audiência entre a comissão de negociações formada por diretores da APLB Feira, professores da rede, e o Governo Municipal, representado pela secretária de Educação Jayana Ribeiro, o secretário de Serviços Públicos, Justiniano França, e o secretário de Comunicação, Valdomiro Silva, o Governo assegurou por meio um de documento oficial acordando a manutenção dos 15% para os professores que já recebem, bem como a implementação das 3 horas de reserva de carga horária, para os professores de 20 horas, e 6 horas de reserva para os de 40 horas, ocorrendo concomitantemente com o pagamento dos 15% para os professores que não recebem (Ensino Fundamental II) e estiverem em regência de classe de forma escalonada, de 2018 a 2020, finalizando assim a reserva de carga horária para todos os professores em regência de classe, como também a totalidade dos 15% de AC, que será transformada em Regência de Classe para todos os professores da rede.

A partir desta quinta-feira, 7, as aulas serão reiniciadas e nos próximos dias a APLB, junto com a categoria, e a secretária de Educação vão analisar um calendário de reposição das aulas, para ser aprovado pelo Conselho Municipal de Educação.

Top