Opções

Ache fácil

A EDUCAÇÃO EM VERA CRUZ NA MIRA DA APLB-SINDICATO

A Direção da APLB-Sindicato exige do governo municipal de Vera Cruz (um dos dois municípios da Ilha de Itaparica), a transparência dos recursos da Educação. O secretário de Educação não atende as reivindicações da direção sindical e vem dificultando as negociações frente a Campanha Salarial que iniciou em fevereiro de 2017. A luta do sindicato para discutir a pauta mínima transcorreu todo ano e o governo  não sinalizou o que fez com os recursos da educação municipal frente a valorização carreira dos Trabalhadores da Educação do município de Vera Cruz.

A Legislação da Carreira preconiza avanços importantes para os trabalhadores que se esforçam para melhorar a sua qualificação favorecendo seu maior desempenho na escola, dando potencial para a qualidade e um resultado significativo para o ensino aprendizagem dos estudantes dos diversos níveis de ensino no município.

Ocorre que o governo anterior não cumpriu o Plano de Carreira e causou danos financeiros imensuráveis a remuneração dos trabalhadores.  A mudança de gestão trouxe uma esperança para o movimento classista, no qual esperava um dialogo inicial visando a superação dessas  perdas, mas o atual prefeito de Vera Cruz, o senhor Marcus Vinicius e sua equipe na educação vem seguindo o mesmo caminho e tornando pior as perdas salariais dos trabalhadores .

Apesar das diversas tentativas do sindicato para evitar o pior o governo adotou medidas inconstitucionais e passou a perseguir o sindicato e os seus dirigentes. Um dos caminhos adotado foi o de não permitir o desconto mensal da contribuição sindical autorizada pela APLB-Sindicato pelos filiados, tentativa de afixar o movimento, pois sem as contribuições financeiras mensal dos filiados o sindicato não sobrevive. Concomitante a isto, descontou dos salários dos servidores sem nenhuma justificativa plausível, valores acima de R$ 800,00. Um absurdo o que ocorreu em Vera Cruz, ressaltou a diretoria da APLB em Vera Cruz.

O Sindicato entrou com uma denúncia no Ministério Público Federal em 2016, pediu apuração das irregularidades e inconformidades que estavam acontecendo com as verbas da educação e as perdas salariais, pois é tão grave que está afetando os valores laborais dos trabalhadores ao se aposentar.

O governo atual do prefeito Marcus Vinícius Marques Gil ganhou as eleições dizendo aos Trabalhadores da Educação que iria cumprir as leis. O cenário vivido por todos da educação em Vera Cruz causa tristeza e muita insatisfação.

O prefeito em seu primeiro exercício em 2017 faltou responsabilidade com a educação e incidiu em número de contratação acima do previsto pela Lei de Responsabilidade fiscal; ofertou ensino integral sem ter verbas planejadas para esse fim, ampliando o gasto e depois não atendendo devidamente esses níveis deixando a desejar quanto aos recursos para alimentação, material, pessoal e dos equipamentos, justificando a direção da APLB-Sindicato que solicitou aos dirigentes dessas escolas que fosse retirado o tempo integral. Disse ainda que o ensino integral  permanecesse sobre a responsabilidade dos diretores dessas escolas, que  resolveram deixar o quadro de ensino integral mesmo sem as condições devidas para seu funcionamento. Um absurdo essa declaração do secretário

A EDUCAÇÃO EM VERA CRUA PAROU NO DIA 31/10 E NESTE 10 DE NOVEMBRO. NÃO SÓ PELA SITUAÇÃO NACIONAL MAIS DEVIDO ÀS PERDAS DE DIREITOS NO ÂMBITO MUNICIPAL.

PREFEITO VINÍCIUS CUMPRA AS LEIS DA EDUCAÇÃO E PAGUE O QUE DEVE AOS TRABALHADORES DA EDUCAÇÃO DE VERA CRUZ.

APLB-SINDICATO

 

Top